• Gilmara Diaz

TODOS PRECISAM DE UM HERÓI

Atualizado: Mar 23

TODOS. Pronome indefinido. Todas as pessoas, toda gente, todo mundo.


HERÓI. Um nome masculino. Em latim, homem célebre. Quem é capaz de suportar situações adversas sem se abater. Indivíduo que se destaca por um ato de extraordinária coragem, valentia, força de caráter ou outra qualidade considerada notável, que executa ações excepcionais com bravura no intuito de solucionar situações críticas, tendo como base princípios morais e éticos. Altruísta, toma atitudes sem motivos egoístas ou que envolvam o seu ser, mas apenas o bem-estar ou segurança de terceiros.


Deuses e semideuses. Homens e mulheres. Imortais e mortais. Inteligência e superpoderes. Mitologia, ficção ou realidade?


Ratifico: Todas as pessoas, toda a gente, em todo o mundo, necessitam de um modelo célebre maior que nós mesmos para resolver conflitos que vão além de nossa limitada capacidade. Um herói ou heroína que resolva tudo em um passe de mágica ou estalar de dados (entendedores entenderão); que esteja sempre disposto a enfrentar os mais temíveis vilões; que restabeleça a ordem; que mantenha a paz. Alguém para olhar, admirar, amar e seguir. Que não falhe, decepcione ou abandone. Alguém que, aos 45 do segundo tempo, quando pensar que não há mais saída e solução, esteja lá por você e te faça sorrir de novo.


Talvez você diga "Não, não preciso!" por ser mui independente em todas as esferas de sua vida e ser para lá de autônomo, entretanto, ouso afirmar e dizer que no âmago de seu ser há o desejo de ser salvo de todas as complicações e dificuldades que te cercam e até de si mesmo. Não somos autossuficientes!


Um Salvador. Protetor. Anjo da Guarda. Seria pedir muito?


Há mais ou menos 2 semanas, maratonei os 5 primeiros filmes (1978, 1980, 1983, 1987 e 2006) do Super Man, o Homem de Aço. As produções mais novas não me interessavam pois já havia assistido e queria algo muito mais nostálgico, pois sou fã das obras cinematográficas mais antigas. Passei parte da minha infância e adolescência acompanhando o início desta saga em "Smallville: As Aventuras do Super-Herói" e aos episódios sempre repetitivos de "Liga da Justiça", transmitidos pelo SBT. Do universo DC Comics e Marvel, o Sr. Kent é um dos heróis que mais aprecio, o meu "queridinho"! HAHA!


Ao recordar estas pérolas do cinema, apreciei a construção do enredo e o desenrolar das falas e ri um bocado dos efeitos ditos "especiais" para as cenas de ação e vôos. Se você é desses que curte o "old cine", sabe do que estou a falar. Ou escrever! 😂 Três pontos me marcaram. Primeiro: os vilões das tramas volta e meia estavam próximos ao Superman antes mesmo de executarem seus planos diabólicos, o que permitiria ao nosso ilustre kryptoniano uma abordagem efetiva e sem danos catastróficos. É como se momentaneamente ficasse cego, é frustrante a ideia de que perde a oportunidade de "salvar o dia" e evitar estragos astronômicos por não ser suficientemente astuto.


Segundo, por que a bendita (para não dizer/escrever outra coisa) linha do tempo tem que ser tão confusa? Por que não podem simplesmente dar sequência ao último take, por exemplo? Quase sempre que retomam filmes e séries, o "fio da meada" é perdido. Sabe aquela sensação de que o primeiro filme ou a primeira temporada foi melhor e que as posteriores se perderam? É exatamente isso! Para lhes ser sincera, montar o quebra-cabeça temporal destes universos não é para mim. Não tenho paciência. Mas se tu é um geekie, pergunto: "Cara, como é que consegue?"


Terceiro. Em geral, os super-heróis são falíveis. Imperfeitos. Todos têm um ponto fraco que seus inimigos fazem questão de explorar ao máximo (claro, né!). E por mais que sejam meta-humanos (mutantes); alienígenas; deuses; semideuses; seres mitológicos e a bagaça toda (sou baiana, gente!); no final das contas são humanos. HU-MA-NOS. Têm anseios, sonhos, família. Lutam por outros mas também por si. Choram. Sofrem. E quando perdem em combate de suas próprias guerras, quem os socorrem? Quem os amparam?


Quando criança, sonhava em ter super-poderes e imaginava quais deles teria. Se houvesse um combo de todos os existentes, pode apostar que seriam todinhos meus. Ao passo que crescia e amadurecia, me decidi por um e apenas um. Se remotamente possível fosse, eu queria voar. OK. Confesso. Ainda quero. Por quê? Voar para mim está intrinsecamente ligado à liberdade, então quando digo voar, estou a gritar "EU QUERO SER LIVRE"! De quê ou quem, é provável que me pergunte. DE MIM MESMA.


Explico. Fica evidente em todas as produções que envolvam nossos apreciados heróis que se não há intervenção, um basta na loucura dos homens, o planeta estaria um caos. Uma verdadeira anarquia! A humanidade é quem provoca guerras e impasses contra si. Homens brigam por poder e na busca desenfreada por controle absoluto, aniquilam seus iguais.


Então, sim! Eu preciso de um super-herói! Preciso de um Salvador! Preciso que me resgate dos meus próprios medos, das inseguranças que volta e meia me assombram, da teimosia de querer executar as coisas à minha maneira. Preciso que me libertem do meu egoísmo, do achismo de que é tudo sobre mim quando sou insignificante em um universo tão vasto. Necessito que levantem meus olhos do meu próprio umbigo para perceber as pessoas à minha volta e entender que não sou a única a sofrer. Preciso de um porto seguro, de alguém que seja indestrutível e inabalável, que não se assuste com as minhas confissões ou "quebre" ao ver o interior de minha alma. Preciso de alguém muito mais forte do que eu, que seja capaz de me amparar, consolar e que sua força gere vigor e ânimo em mim.


Necessito de um herói que me oriente; que confronte o meu caráter maculado, me corrija quando estiver errada e que me traga para o caminho certo. Preciso de alguém perfeito, que não seja surpreendido ou intimidado por meus arque-inimigos e que não tenha uma nenhuma espécie de "kriptonita" à espera. Então, combatendo o meu "eu" dia após dia, paulatinamente livre serei. Paulatinamente, levantarei vôo. Paulatinamente, livre!


Quem tem sido seu herói? Certo, certo. Não vivemos no universo DC Comics ou Marvel e nem em um milhão de anos experimentaremos um senhor crossover. Contudo, em nossa realidade, quem são seus modelos de grandeza? Seus pais? Família? Um grande filósofo póstumo? Um intelectual da atualidade? Alguma fascinante mulher? Escritores? Pensadores? Gênios de cérebros brilhantes? Em quem você deposita sua confiança e provavelmente, sua vida? Seu ideal de herói é um bom exemplo a ser imitado? Ele/Ela morreria por você? Caminharia sobre brasas quentes? Se arriscaria, entregando a própria vida? E, se acaso morresse, qual próximo herói ou heroína tu elegeria?


Percebeu? Humanos! Todos são humanos! Imperfeitos! Erram! Falham! Te decepciona (ou decepcionará)! "Tá, mas não posso confiar neles ou imitá-los naquilo que acredito ter o poder de transformar o mundo?" Sim, você pode! Afinal o que é bom, correto e altruísta precisa ser seguido, "copiado" e compartilhado! A questão é que eles são como você: limitados! Nem tudo conseguem ajeitar! Não podem resolver a maior demanda do ser humano, sua própria alma! Na música Pretty Hurts, Beyoncé canta: "Você tenta consertar algo/Mas você não pode consertar o que não pode ver/É a alma que precisa de cirurgia".


O Superman não pode consertar a minha alma e se necessário for, fazer cirurgia nela. O Superman não pode fazer meu coração para de sangrar ou de sentir dor. Ele não pode mexer na ferida para limpá-la, ungí-la com azeite para depois pôr ataduras para que se cure. Por mais que ame o personagem, nada por mim pode fazer.


Eu tenho um herói. Ele é SUPER e não é o Man! 😂


Aliás, sabe porque utiliza-se o "super" para dirigir-de aos heróis? O "super" é um prefixo que indica acima ou excesso; que ocupa uma posição superior; que demonstra proeminência, superioridade, que se sobressai em relação a alguma coisa.


O meu herói é SUPER e coloca todo o resto no chinelo! kkkkkkk! Na verdade, todos parariam para ouví-Lo. Ele já foi até às profundezas do Inferno por me amar (nada de Hércules com seus doze trabalhos). Morreu e ressuscitou. E vive até hoje! Ele é por toda a Eternidade e até mesmo antes dela! Já curou a minha alma. Meus rins e sangue, acredite se quiser! Me consola. Me conhece e me entende melhor do que um dia serei capaz. Me faz descansar em Seus Braços. Sabe o que é dormir bem aconchegadinha nos Braços dEle, depois de uma longa noite de lágrimas, desfrutando de uma leveza sobrenatural? É o meu herói!


Ele é meu melhor amigo. Me diz verdades que não quero ouvir, me corrige com disciplina e amor quando errada estou, me dá aquele gás quando quero desistir e jogar tudo ao alto. Ele me ouve. Eu o ouço. Sou imperfeita. ELE NUNCA FALHA. Sou uma kriptonita ambulante. Ele é IMUNE a todas elas.


Deixe-me te apresentá-lo.


Jesus Cristo, meu herói.


Seu também, se quiser!


Todos precisam de um herói.


Qual é o seu?

Todos os direitos 

reservados ©

©2020 Por Alison Vasconcelos.