• A.V. Marketing e Publicidade

Superação — Conheça a história do Dr° Pedro H. Bonfim, em entrevista à nosso site.

Atualizado: 23 de Mar de 2020

Pedro Henrique Bonfim, 33 anos, nascido a 29/06/1986, em Rondon do Pará/PA; saiu de sua cidade natal com 1 ano de idade e veio para Bahia, com sua família, viver em Eunápolis. Maior e melhor parte de sua infância foi morando num bairro de periferia, o Urbis 3; quando jogar futebol, soltar pipa e brincar de bolinha de gude era a maior e melhor diversão da sua infância; além de amizades que fez e até hoje guarda; com exceção dos que seguiram por caminhos diferentes, como a criminalidade.


Em suas próprias palavras: ''Criado por minha avó (Dona Lourdes), professora de poucas condições, sempre tentou me dar do bom e do melhor, principalmente quando se tratava de EDUCAÇÃO. Minha mãe era usuária de drogas e, depois de várias tentativas de trazê-la para morar comigo; indo com minha avó buscá-la na rua (morava no Pelourinho, em Salvador); acabei por perdê-la. Eu tinha apenas 15 anos. É uma falta que não cicatriza, mesmo com o amor em dobro que sempre recebi da minha família. Eu queria que ela estivesse perto para ver o HOMEM que seu único filho se transformou. Nunca conheci meu pai, perdi minha mãe em um dos melhores momentos da minha vida, quando fui seguir um sonho de ser jogador de futebol; indo morar em Recife/PE; jogando pelas categorias de base do Santa Cruz. Morei lá por 5 anos, (tempo de muito aprendizado, afinal; era um menino aprendendo a se virar em uma capital pernambucana). Não deu certo e então voltei para Eunápolis''.


Mudança de Trajetória


Prosseguindo em seu depoimento, Pedro nos diz: ''Segui meus estudos, e logo depois ingressei na faculdade, no Curso de Fisioterapia da Faculdade Pitágoras em Linhares/ES (isso, com muita insistência da minha avó). Decidi realizar um sonho que no momento era dela, (tornar o neto que ela criou com muita dificuldade em um homem de bem, e com um diploma). Vendo a luta da minha avó para pagar uma faculdade cara, aluguel e ajuda de custo, eu buscava cada dia mais ser um ótimo aluno; cada dia de aula lembrava do sacrifício que ela fazia para me manter ali (aliás, eu era o orgulho dela e; ela nem sabia, mas é a minha heroína)."


"Muitas vezes minha avó teve que vender imóveis que tinha consegu