• Gilmara Diaz

Compras pela internet disparam até 40% com impacto do novo coronavírus

Produtos ligados à proteção da saúde, como álcool gel e máscaras, e alimentos lideram os pedidos na primeira quinzena de março; apesar das altas nas vendas, setor deve revisar para baixo desempenho no ano.


Os consumidores que decidiram evitar contatos mais diretos com outras pessoas para se proteger do novo coronavírus estão ampliando as compras pela internet. Na primeira quinzena deste mês, foi registrada alta de 30% a 40% nos pedidos online em relação ao igual período do ano passado, segundo entidades do setor. Os produtos que dispararam em vendas foram aqueles ligados à proteção de saúde, em especial o álcool gel e, nos últimos dias, alimentos.


Segundo dados do Compre e Confie, empresa do grupo ClearSafe que trabalha com inteligência de mercado e atua no ramo de antifraude para e-commerce, a alta das vendas totais foi de 40% nos primeiros 15 dias do mês. Só os itens de saúde tiveram crescimento de 124%.


No comparativo entre igual intervalo de 2019 e 2018, as compras via internet tinham aumentado 4%, informa André Dias, diretor executivo da empresa e coordenador do Comitê de Métricas da camara-e.net, principal entidade multissetorial da América Latina. Alimentos e bebidas tiveram alta de 30% e eletrodomésticos de 37%. A única categoria que teve queda foi a de eletrônicos, de 23%.


Dias ressalta que o faturamento setor cresce um pouco abaixo das vendas pois o tíquete médio das comparas caiu, com a procura maior por produtos de menor valor. A plataforma não mantém dados sobre serviços delivery de comida, como iFood, UberEats e Rappi.